quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Resenha: Quem é você, Alasca?


O primeiro amigo, a primeira garota, as últimas palavras...



Quem acompanha o blog sabe que sou fã incondicional de John Green, o cara é realmente bom. Já lhes apresentei aqui três dos quatro livros dele publicado no país (A Culpa é das Estrelas, O Teorema Katherine e Cidades de Papel). Chegou a hora do último que faltava: Quem é, você Alasca?

Como é de praxe, o livro é protagonizado por um adolescente impopular. O desta vez chama-se Miles Halter, que ganha o apelido de Gordo (apelido irônico, já que ele é alto e magricela). Gordo está prestes a
iniciar o segundo ano do ensino médio no colégio interno Culver Creek (seu primeiro ano lá), e está apavorado. Ele tem uma habilidade curiosa: o de decorar últimas palavras. Isso mesmo, aquelas últimas palavras que alguém diz momentos antes de morrer, Gordo sabe das de uma infinidade de personalidades.


Ao chegar a Culver Creek ele conhece seu primeiro amigo, Chip Martin, ou como todos os conhecem: Coronel. Coronel introduz Gordo na vida social do colégio, dividido em grupos (coisa comum em produções americanas). Ele, é claro, está no grupo dos impopulares que são repugnados pela "elite" colegial.


Num destes passeios, nosso protagonista é apresentado a Alasca Young, garota baixinha, bastante bonita, de nome estranho e chamativos olhos claros. Alasca é uma anti-heroína, o que faz com que o leitor a aproxime de pessoas comuns. Ela bebe, fuma, xinga (e como xinga!), se esforça numas disciplinas, passa raspando em outras e por ai vai. Só havia um pequeno detalhe: tinha namorado, um cara mais velho que não estudava no Culver. Isso não impediu o coração de Gordo de ficar completamente encantado por ela. Na verdade, chega a ser um fascínio. “Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então eu voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu seria garoa e ela, um furacão." É a primeira garota que causa tal efeito no jovem. Alasca sabe do fascínio que causa em Gordo e nos demais garotos. E quase sempre usa isso a seu favor...


É neste cenário, um colégio interno da Flórida, que Gordo, Coronel e Alasca desfrutam de tudo o que a adolescência tem direito. Vivem em busca do "Grande Talvez", o ponto-chave que daria sentido a suas vidas. Tudo corre bem, e como é costumeiro entre os adolescentes, eles se acham invencíveis, até que... até que algo acontece no fim da primeira parte do livro e faz com que o subtítulo da obra faça sentido completo.



A forma como Quem é você Alasca? foi estruturada é bastante interessante. A primeira parte do livro é dividida em dezenas de pequenos trechos que levam nos subtítulos datas insinuando uma contagem regressiva. (Quarenta e cinco dias antes... trinta e dois dias antes... e por ai vai). Quando a contagem chega no zero o grande desfecho do livro acontece e tem-se inicio a segunda parte, desta em vem contagem progressiva (um dia depois... dez dias depois... etc).

John Green faz aqui a melhor demonstração de seu talento narrativo. O livro é tão bom quanto A Culpa é das Estrelas, mas consegue sobressair-se na forma como a história foi contada. É claro que o desfecho causa polêmica e não agradará a todos. Mas no final das contas, o que mais chama atenção nas histórias de Green não são seus finais e sim o caminho percorrido até lá. Vale a pena acompanhar Gordo, Coronel e Alasca na contagem regressiva rumo ao evento que mudará para sempre a história dos três.



"Quando os adultos dizem: 'Os adolescentes se acham invencíveis', com aquele sorriso malicioso e idiota estampado na cara, eles não sabem quanto estão certos. Não devemos perder a esperança pois jamais seremos irremediavelmente feridos. Pensamos que somos invencíveis porque realmente somos [...] Os adultos se esquecem disso quando envelhecem. Ficam com medo de perder e de fracassar [...] A verdade é que, se pararmos de desejar que as coisas perdurem para sempre não iremos sofrer quando elas desmoronarem."

Livro: Quem é Você, Alasca? (Looking for Alaska)
Autor: John Green (2010)
Editora Martins Fontes (230 páginas) 

6 comentários:

  1. Oi, Paulo!
    Gostei da sua resenha. Já li vários comentários a respeito desse livro e estou bem curiosa para lê-lo. Por enquanto li apenas "A culpa é das estrelas" dos livros do John Green e gostei bastante. Espero conseguir ler "Quem é você Alasca?" em breve, porque parece muito bom! Sua resenha me deixou bem curiosa pra saber o que acontece com os personagens.
    Abraços,
    Niki,
    http://www.meigaemalefica.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Niki :D
      Muito obrigado pelo elogio, fico feliz que tenha gostado da resenha e cogite ler o livro, se você curte Green você gostará, tenho certeza! :)
      Beijo, Paulo.

      Excluir
  2. Olá; gostei muita da sua resenha, também acabei de postar a resenha desse livro em meu blog.
    Não é o meu livro preferido, mas gostei. A última citação do livro que você postou foi minha parte preferida da história.
    Como eu já sabia do que acontece na virada do antes para o depois, não fiquei muito revoltada com o final.
    (Tô sorteando marcador e button do livro no meu blog: petalasdeliberdade.blogspot.com .)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Mari, que bom que gostou da resenha. Eu não sabia do desfecho, portanto fiquei bastante surpreso. Pode deixar que visitarei seu blog sim. Beijo!

      Excluir
  3. Adorei a resenha, já tinha lido o livro. Foi por causa do Miles que fiquei louca por biografias ahaha, Alasca é toda louca, de imediato virou uma das minhas personagens preferidas. O final não me agradou tanto, mas de resto, foi perfeito.
    Beijos, escrevoporvicio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Meu livro favorito do John Green, sem sombra de dúvidas. É muito mais maduro que ACEDE e infinitamente melhor que os outros. Eu sempre estou esperando ansiosamente o anúncio de um livro novo dele! rsrsrs

    Beijos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir